Estações



As estações trazem novos momentos, encantos, cores, sentimentos. Não se sabe a hora de deixar partir o que é de lei que vá, mas as novas estações sempre são uma boa hora, um bom lugar. Talvez seja o momento de deixar ir aqueles velhos medos de infância e dar um "oi" à esperança do amanhã.
Há lugares estranhos para se assentar, e o número de hoje é um deles. Dezenove não é dezoito, dezenove não é vinte. Dezenove é uma transição.
Como antes olhara no relógio e via os tic tac's ricochetearem, agora os vê se alocando, cada instante um suspiro, um desencanto. Mas surge a esperança, talvez muitas delas, pois parece que a capacidade de sonhar o novo se ampliou. É como reabrir os olhos depois de uma torrencial tempestade e ver que o sol ainda bilha no horizonte. Aprecia-se tudo e sente-se com todo o corpo, que é preciso renovar assim como o fazem as estações.
Hoje no inverno, as coisas fazem a diferença que outrora não faziam. Cada respiração parece forte demais, cada abraço pequeno e ligeiro. A vontade é de ficar neles, inundada, repleta de sensações. Esse momento esquisito te trará isso, todos os dias a partir de hoje. Haverão horas de tormento, mas no instante seguinte se abrirão os portais da novidade de vida.
As roupas não cabem, os sapatos muito menos, os sonhos ampliaram-se, os anseios se sofisticaram. O dezenove será um ponto no tempo. Um ponto com ar de final, mas com alma de continuação...
A intensidade que te assola é tua, a paixão que te constrói precisa ser alimentada, o sorriso que causas necessita continuar vivo. Senão quem vai ver a neve comigo? Senão, quem vai ver as estações mudando pela janela além da minha própria solidão?  A vida é denso mar, constante porém inapropriado quase sempre. Aquilo que tanto precisas estará ao alcance de suas mãos assim que confiares. Olha pro teu relógio, pro movimento dos ponteiros, não perde tempo, menina. Seja seu eu mais verdadeiro. Por mais que hajam pedras, faça delas um travesseiro calmo e relevante. Olhe por entre os olhos negros das estações e dê-lhes a chance da argumentação. E a cada vez que uma delas passar acene com a mão. Elas te quererão bem, quem sabe convidem-na para o jantar mais próximo, para o chá da tarde, ou para simplesmente caminhar com elas, saboreando cada segundo do dia. 
Coisas doces na vida precisam ser encontradas por olhos apurados, olhos meigos tal qual aqueles que elas têm. Coisas doces são as coisas mais sublimes e rejuvenescedoras de todo o universo. Seja uma caçadora de coisas doces, por mais que o amargo sempre vá existir. Chame-o para conhecer o doce, quem sabe ele aprenda e se convença que perdeu a peleja. Faça carinho naquilo que te é especial, não deixe que a sua alma seja aprisionada pelas amarras de um destino que não quis escrever. Coloque nas mãos Dele. De alguém que é Eterno. Segure-se, menina. Os dezenove estão ai pra que aprenda e veja com teus próprios olhos o que é o amor. Não solte a mão Dele, em hipótese alguma.
Um abraço de afeto, um beijo de amor, tudo isso e muito mais... Chegam... Simplesmente chegam... Seja forte! Os dezenove são a prova de que você é cada dia mais capaz. As estações te saúdam, bem como eu. E sussurraram aos meus ouvidos que você é alguém além do que as pessoas veem. Alguém que não se mede, alguém que caminha para ir muito além do que enxerga agora. 

Menina, teu relógio ainda tem tic tac's tristes, mas seu sorriso rearrumou todos os ponteiros. Hoje é teu dia, tua nova esperança, tua chance de ser você a qualquer custo, mudando-se por completo para ampliar a visão, para fazer sorrir não somente a si, mas a quem cativar-lhe o nobre coração.

Te saúdo hoje com um sorriso de amor, amor que só uma irmã pode sentir. Caminho contigo se o inverno for forte demais, e se puderes me ensina a apreciar o verão, que não tão tarde chega, mas que ainda me desconcerta...

Feliz aniversário! Feliz estação...

Para Emi, 
no seu intenso e doce
 aniversário de 19.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdoe o meu excesso de desculpas

Amor Real

"Intro"Versão